CHRISTIAN MCBRIDE É O MESTRE PARA O FIM DE SEMANA. EXCEPCIONAL BAIXISTA DA NOVA GERAÇÃO. É ESPETACULAR

CONFIRA A PERFORMANCE DE CHRISTIAN MCBRIDE E SEU TRIO COMPOSTO POR CHRISTIAN SANDS NO PIANO E ULISSES OWENS JR NA BATERIA. A MÚSICA É "FRIED PIES".

PRÓLOGO

Robert Glasper - nossa próxima atração.

O lugar de música boa é antes de tudo um espaço para compartilhamento. Aqui o jazz, o blues e o samba convivem harmonicamente porque têm não só a mesma raíz, a mesma origem mas porque constituem fontes de prazer, de entretenimento e conhecimento.  

Por aqui desfilarão grandes nomes com suas grandes obras para o gaúdio daqueles que se dispuserem a ter o prazer de passear pela criatividade, pelo drive e pelo swing do jazz improvisado e de arranjos e partituras rebuscadas, pela malemolência dos sambas clássicos, de bom partido e com os blues tradicional que não perde nunca sua atualidade e contamporaneidade.

Para mim, que me incumbirei de pesquisar, produzir, traduzir, editar e opinar, será uma experiência indescritível e muito prazeirosa por que me impus fazer algo que gosto realmente e todo o trabalho que isso vai gerar me permitirá aprender sempre, aumentar o meu conhecimento sobre o assunto e compartilhar com todos o mundo incomparável da música que se descortina à frente.

Não sistematizarei ou ordenarei nomes ou obras mas os apresentarei com o rigor e o apuro que o assunto me merece e sempre aberto e disposto a colaboração, sugestão e, por que não, críticas e correções. Além dos músicos compositores e suas obras mais relevantes, os eventos ligados à música, mais revistas, magazines, cronistas, fotógrafos e divulgadores de modo geral também terão seus espaços, para que os visitantes não se atenham exclusivamente à música e o músico mas também conheçam suas vidas, sua produção, seus caminhos e seus espaços e tudo aquilo que a música gera.

Espero que vocês gostem porque eu sinceramente vou ter muito prazer em fazer sabedor que sou de que todo o trabalho, o custo e tempo que terei que dispor será uma das coisas mais agradáveis que vai me acontecer.

Espero vocês, sempre !!!!

ATRAÇÃO DA SEMANA: ALMIR GUINETO

ALMIR GUINETO, de Jibóia, Bom Bril e Da Melhor Qualidade

ALMIR GUINETO surgiu para o grande público no ano de 1969 quando se transferiu para São Paulo para ser cavaquinista do grupo Os Originais do Samba, que também era integrado pelo cantor e humorista Mussun.
Integrou o grupo Fundo de Quintal em sua primeira formação.
Em 1979, Beth Carvalho gravou "Pedi ao céu" (c/ Luverci Ernesto), "Tem nada não" (c/ Jorge Aragão e Luverci Ernesto) e o sucesso "Coisinha do pai" (c/ Luís Carlos e Jorge Aragão).
No ano de 1981, no LP "Na fonte", Beth Carvalho interpretou também de sua autoria "É, pois, é", em parceria com Luverci Ernesto e Luís Carlos. Neste mesmo ano, Alcione gravou "Ave coração", em parceria com Luverci Ernesto. No ano seguinte, obteve o 3º lugar no "Festival MPB Shell", da Rede Globo, interpretando a música "Mordomia", de Ari do Cavaco e Gracinha.
Em 1983 sua composição em parceria com Luverci Ernesto deu título ao novo disco de Alcione "Almas & corações".
Em 1984, Beth Carvalho gravou duas composições suas, "À luta, Vai-Vai!" (c/ Luverci Ernesto) e "Não quero saber mais dela" (c/ Sombrinha) em seu LP "Coração feliz", lançado pela RCA Victor. No ano seguinte, a cantora gravou em seu novo disco "Das bençãos que virão com os novos amanhãs", uma parceria sua com Arlindo Cruz, "Da melhor qualidade".
No ano de 1986, lançou pela gravadora RGE o disco "Almir Guineto", no qual gravou várias parcerias suas com Zeca Pagodinho, Adalto Magalha, Beto Sem Braço, Guará da Empresa e Luverci Ernesto, despontando como sucesso neste disco a música "Caxambu" (Bidubi, Jorge Neguinho, Zé Lobo e Élcio do Pagode). Neste mesmo ano, foi lançado pela gravadora Fama o disco "Explosão do pagode". Este LP, que reuniu Cláudio Camunguelo, Carlos Sapato, Baita e Adalto Magalha, teve como música de trabalho "Papagaio", parceria de Almir Guineto, Beto Sem Braço e Luverci Ernesto, interpretada por Carlos Sapato, alcançando um grande sucesso nacional. Ainda neste ano, Beth Carvalho gravou "Corda no pescoço", em parceria com Adalto Magalha.
Jovelina Pérola Negra, em 1987, gravou no disco "Luz do repente" uma composição sua em parceria com Adalto Magalha: "Trama". Neste mesmo ano, lançou o LP "Perfume de champanhe", pela gravadora RGE, obtendo sucesso com "Batendo na palma da mão" (c/ Guará da Empresa). Beth Carvalho, em seu disco ao vivo, interpretou "Da melhor qualidade" (c/ Arlindo Cruz). No ano seguinte, em seu LP "Toque de malícia", Beth Carvalho incluiu duas composições de sua autoria: "Pedi ao céu" (c/ Luverci Ernesto) e a regravação de "Corda no pescoço".
Em 1989, sua composição "Gosto de festa", em parceria com Adalto Magalha e Carlos Senna, deu nome ao disco de Dominguinhos do Estácio. Ainda neste ano, lançou pela gravadora RGE o LP "Jeito de amar". Em 1990, o cantor Reinaldo interpretou "Doce lembrança" (c/ Adalto Magalha), em seu disco "Coisa sentimental", lançado pela gravadora Continental. No ano seguinte, gravou pela RGE o disco "De bem com a vida".
Em 1993, em seu disco "Alô mundo", pela RCA Victor, Zeca Pagodinho incluiu de sua autoria "Mãos", em parceria com Simões PQD e Carlos Senna.
No ano de 1996, Zeca Pagodinho lançou o CD "Deixa clarear", no qual interpretou "Olhos" (c/ Luverci Ernesto e Carlos Senna). Neste mesmo ano "Coisinha do pai" gravada por Elba Ramalho e Jair Rodrigues no CD "Casa de samba 1" (produzido por Rildo Hora) foi utilizada para acionar o robô da Nasa em solo marciano.
No ano de 1997, sua composição em parceria com Carlos Dafé e Carlos Senna, "Eu quero mais é sorrir", foi gravada no CD "O seu jeito de olhar", de Carlos Dafé. No ano seguinte, Beth Carvalho incluiu em seu disco "Pérolas do pagode" a composição "Samba de Marte" (c/ M. Xerife, Arlindo Cruz e Sombrinha). Neste samba, composto especialmente para a cantora, os autores registaram a história de como a música "Coisinha do pai" chegou ao planeta Marte.
No ano 2000, a gravadora Velas lançou o CD "Um samba de natal", que reuniu diversos artistas como Zeca Pagodinho, João Nogueira, Emílio Santiago, Mauro Diniz, Luizinho SP, Grupo Toque de Prima, Luiz Grande e Grupo Fundo de Quintal, no qual Almir Guineto interpretou "Meu natal" (c/ Gilson e Mi). Neste mesmo ano, Zeca Pagodinho interpretou "Perfeita harmonia", no disco "Água da minha sede". Ainda neste ano, participou do disco "Os Melhores do ano II", da gravadora Indie Records, no qual interpretou, ao lado de Zeca Pagodinho, "Insensato destino", de autoria de Acyr Marques, Chiquinho e Maurício Lins.
Em 2002 lançou pela gravadora Paradoxx o CD "Todos os pagodes". Neste mesmo ano, ao lado de vários artistas, entre eles, Bandeira Brasil, Arlindo Cruz, Serginho Meriti, Deni de Lima, Ivan Milanez, Marquinhos China, Ircea Pagodinho e Maurição, fez o show-homenagem "Bum-bum-baticum-Beto", tributo ao compositor Beto Sem Braço no Bar Supimpa, na Lapa, Rio de Janeiro. Ainda em 2002, Dudu Nobre regravou "Papagaio" em seu terceiro disco solo, "Chegue mais". Mais uma vez, vários parceiros e amigos de Beto Sem Braço lhe prestaram homenagem, incluindo-se Dudu Nobre, Zeca Pagodinho e Almir Guineto. Todos compareceram ao Teatro João Caetano no show  "Tributo a Beto Sem Braço".
Em 2003 apresentou-se no Clube Greipe da Penha. Neste mesmo ano a cantora Dorina lançou no Teatro Rival BR o CD "Sambas de Almir", no qual prestou homenagem ao cantor e compositor carioca. No CD, gravado ao vivo no Teatro Rival BR, participaram Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e Almir Guineto. Foram incluídas diversas composições de sua autoria, entre elas, "É, pois, é", "Pedi ao céu", ambas em parceria com Luverci Ernesto; "Ouro só" (c/ Mussum) e "Bombaim" (c/ Arlindo Cruz e Sombrinha).
Em 2004 apresentou-se, ao lado de Dorina no teatro João Caetano.
No ano de 2005 Zeca Pagodinho interpretou "Cachorro" (c/ Caprí), no CD "À vera".
Em julho de 2007 comemorou 61 anos de idade em show no Espaço Santa Clara, no bairro de Perdizes, em São Paulo, no qual recebeu diversos convidados para uma canja.
Em 2010 apresentou-se no projeto da Ala de Compositores da Escoila de Samba Acadêmicos do Salgueiro, em que eram levados artista da Escola para shows na quadra.
Em 2013 participou do show em comemoração aos seis anos do programa “Samba Social Clube”, da rádio MPB FM, realizado na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro. O show contou com a regência do maestro Paulão Sete Cordas e com a participação de artistas como Monarco, Arlindo Cruz, Xande de Pilares, Diogo Nogueira, entre outros. Nesse mesmo ano apresentou “A Roda do Guineto” no Teatro Rival, no Rio Janeiro, recebendo diversos convidados a cada edição, dentre os quais Marquinhos PQD, Aluísio Machado, Claudinho Guimarães.
Entre seus maiores sucessos destacam-se "Jibóia", de autoria de Bombril (Vilane Silva), "Caxambú" e "Mel na boca". (Extraído do Dicionário Cravo Albin de MPB).D

07/05/2018

ALMIR GUINETO - Mordomia no Boteco do Zeca.

PRÓXIMA ATRAÇÂO: ROBERT GLASPER

ROBERT GLASPER - Excepcional pianista americano da nova geração do jazz.

Robert Glasper (born April 6, 1978, in HoustonTexas) is an American pianist and record producer. He has been nominated for 6 Grammys, has won 3 Grammy Awards and is currently nominated for an Emmy Award. His 2012 album Black Radio won the Grammy Award for Best R&B Album at the 55th Grammy Awards. His 2014 album "Black Radio 2" won the Grammy Award for Best Traditional R&B Performance at the 56th Grammy Awards. The song "These Walls" from Kendrick Lamar's album "To Pimp A Butterfly" won Best Rap/Sung Collaboration at the 57th Grammy Awards, on which Glasper plays keys. The soundtrack for the film "Miles Ahead" won Best Soundtrack Compilation at the 58th Grammy Awards, for which Glasper was a producer. The song "Letter To The Free", written with Common, is nominated for an Emmy Award for Best Original Song in the Ava Duvernay documentary film "13th" (Netflix) at the 2017 Emmys

Glasper's earliest musical influence was his mother, Kim Yvette Glasper, who sang jazz and blues professionally. She took him with her to club dates rather than leave her son with babysitters. She was the music director at the East Wind Baptist Church, where Glasper first performed in public.[1] He performed during services at three churches: BaptistCatholic and Seventh-day Adventist. Glasper has said that he first developed his sound in church, where he learned his own way to hear harmony, and was inspired to mix church and gospel harmonies with jazz harmonies.

Glasper attended Elkins High School in Missouri City, Texas, and the High School for the Performing and Visual Arts and went on to attend the New School for Jazz and Contemporary Music in New York City.[2] At the New School, Glasper met neo-soul singer Bilal Oliver.[3] They began performing and recording together, which led to associations with a variety of hip-hop and R&B artists parallel to Glasper's emerging jazz career. He has worked with Bilal and Mos Def as musical director, Q-Tip (The Renaissance), Kanye West (Late Registration), Meshell Ndegeocello (The World Has Made Me the Man of My Dreams), J DillaErykah BaduJay-ZTalib KweliCommon, Slum Village, and Maxwell, with whom he toured extensively on 2009's BLACKsummers'night tour.

Glasper's first album, Mood, was released by Fresh Sound New Talent in 2004, after the pianist's stints playing in bands with guitarists Russell Malone and Mark Whitfield, bassist Christian McBride, and trumpeters Terence Blanchard and Roy Hargrove. The album features six original compositions by Glasper alongside versions of the jazz standards "Blue Skies", "Alone Together", and Herbie Hancock's "Maiden Voyage". Glasper has said that his arrangement of the Hancock tune was inspired by the Radiohead song "Everything in Its Right Place". Mood is mainly a piano trio recording, with Bob Hurst on bass and Damion Reid on drums.[4][5] Two tracks feature vocalist Bilal, two others adding Russell Malone, and saxophonists John Ellis and Marcus Strickland.

Blue Note Records released Canvas, Glasper's major-label debut, in 2005. The album features nine original songs and again a version of a Hancock composition, "Riot". Glasper plays the Fender Rhodes electric piano on three tracks, and Bilal sings on two. In My Element, released in 2006, includes songs written in honor of Glasper's mother ("Tribute") and hip-hop producer J Dilla ("J Dillalude"). The pianist also revisits Hancock's "Maiden Voyage", which segues into a version of "Everything in Its Right Place", and quotes Duke Ellington’s "Fleurette Africaine".

Glasper's 2009 album Double-Booked is divided between songs performed by Glasper in an acoustic piano trio and funk-influenced tracks played on electric instruments, such as the Fender Rhodes and the vocoder (used on a version of Hancock's "Butterfly"). The album features guest vocals and spoken-word appearances by Bilal and Mos Def. Bilal received a 2010 Grammy Award nomination for Best Urban/Alternative Performance for the track "All Matter".

Glasper has performed at venues and festivals throughout the world including the Apollo Theater, The Rock and Roll Hall of Fame, Hollywood Bowl, North Sea Jazz Festival, Bonnaroo, The Kennedy Center, Mt Fuji Festival, The Barbican, London Jazz Festival, Monterey Jazz Festival, Playboy Jazz Festival, Fonda Theater, El Rey Theater, and the Troubadour. In addition to his working trio (Damion Reid, drums; Vicente Archer, bass), he also leads the Robert Glasper Experiment (Burniss Earl TravisJustin Tyson, Michael Severson, DJ Jahi Sundance and Casey Benjamin), in which he explores fusions of jazz and hip hop. He has made numerous TV appearances including CBS Late Show With David Letterman, NBC Tonight Show With Jay Leno and NBC Late Night With Jimmy Fallon, and The Conan O'Brien Show on TBS.

In February 2012, Glasper released Black Radio, which featured performances by many neo-soul and hip hop artists including Lupe Fiasco, Bilal, Lalah Hathaway and Yasiin Bey. The album was recorded live, with no overdubs. Black Radio laid out a new paradigm for creative music, reaching beyond entrenched genre boundaries to create a singular vision that drew from all reaches of contemporary black music and beyond. The album was met with both commercial success (a #10 debut on Billboard's Top Current Albums chart) and wide acclaim, with Rolling Stone declaring “Glasper heads down the fraught path of hip-hop jazz and gets it right,” adding that “with music this smart and inviting, the implied diss of mainstream doesn’t feel like sour grapes; it feels like a blueprint forward.” The album won the 2013 GRAMMY Award for Best R&B Album. In November 2012 Black Radio Recovered: The Remix EP was released with five remixed tracks from the prior album, including remixes by Questlove, Solange, Georgia Muldrow, Pete Rock and 9th Wonder.

On October 29, 2013, Glasper released Black Radio 2, another genre-defying effort that took the Black Radio blueprint and built to even greater heights. The core remained the Experiment, featuring Robert Glasper on keyboards, Derrick Hodge on bass, Mark Colenburg on drums, and Casey Benjamin on vocoder and saxophone. Providing the vocals throughout included Common, Brandy, Jill Scott, Marsha Ambrosius, Anthony Hamilton, Faith Evans, Norah Jones, Snoop Dogg, Lupe Fiasco, and Emeli Sandé. Lalah Hathaway and Malcolm-Jamal Warner were featured on a cover of Steve Wonder’s “Jesus Children of America” which was dedicated to the victims of the Sandy Hook Elementary School shootings and won the GRAMMY for Best Traditional R&B Performance in 2015.

On June 16, 2015, The Robert Glasper Trio released the album Covered, which features instrumental covers of songs from an eclectic variety of well-known artists, including RadioheadJohn LegendKendrick Lamar, and Joni Mitchell. The entire album was recorded live at Capitol Studios in 2014.[6] Covered was GRAMMY-nominated for Best Jazz Instrumental Album.

Glasper served as producercomposer, and arranger for the 2015 film Miles Ahead, a biopic documenting the life of legendary jazz trumpeter Miles Davis, whom Glasper cites as being one of his major musical influences. The soundtrack primarily consists of arrangements and interpretations of some of Davis' most well-known compositions, with the exception of a few tunes written by Glasper himself.[7]

In addition, Glasper released Everything's Beautiful on May 27, 2016, marking his first release with Columbia Records and Legacy Recordings. The album serves as a tribute to Davis and includes remixes and reinterpretations of several of his original works. Although Davis died in 1991, he is credited as a co-artist of the album. The album includes features from Stevie Wonder, Bilal, Illa J, Erykah Badu, PhonteHiatus KaiyoteLaura MvulaGeorgia Anne MuldrowLedisi, and John Scofield.[8]

On September 16, 2016, Glasper released "ArtScience". This is the first Experiment LP where all members write and produce, and the first with no guest vocalists. It features saxophonist and vocalist Casey Benjamin, bassist Derrick Hodge, drummer Mark Colenburg, and Glasper himself—sings. It was recorded in New Orleans.

Glasper has also drawn wide attention for his prominent role on Lamar’s acclaimed album To Pimp A Butterfly. He has written/performed on albums by Mac Miller, Anderson Paak, Banks (remix), Big K.R.I.T., Bilal, Kendrick Lamar, Q-Tip and Talib Kweli. In September 2017, Glasper appeared on a live stream with Esperanza Spalding while recording "Heaven in Pennies" for Spalding's album Exposure, which was released in December 2017.

Glasper's albums are centered around his work as a solo artist, and two bands: The Robert Glasper Trio (on piano Robert Glasper, drummer Damion Reid, and bassist Vicente Archer) as an acoustic jazz trio, and The Robert Glasper Experiment (Glasper, drummer Mark Colenburg, saxophonist/vocoderist Casey Benjamin and bassist Derrick Hodge) as an electronic act that defies genre norms from any single discipline. “That’s what makes this band unique... We can go anywhere, literally anywhere, we want to go. We all have musical ADD and we love it.”[9] With primary influences in neo-soul, hip-hop, jazz, gospel, and R&B, Glasper also has reinterpreted songs from rock acts Nirvana, Radiohead, Soundgarden, and David Bowie.[10] As a jazz artist, Rashod D. Ollison reviewed him after the release of Canvas as "a gifted jazz musician with a brilliant, energetic technique and a fresh, mesmerizing sense of melody and composition".[11]

Glasper claims that the music of Miles Davis has had a significant influence on his style throughout his career as a musician. Both the soundtrack for Miles Ahead and the tribute album Everything's Beautiful are clear indications of this influence.

"I’m obviously influenced by Miles Davis — even just the psyche of how he thinks about music...how he moves through, and always wanted to reflect the times he's in. That's what I'm doing now. He opened that door.

Versão da Wikipedia

25/05/2018

Robert Glasper em "So Beautiful". CONFIRA !!!

SEÇÕES

PHOTOGRAPHERS

ROY DeCARAVA

Roy DeCarava foi um fotógrafo afro-americano que nasceu em 1919 e recebeu muito jovem uma aclamação da crítica por suas fotografias inicialmente pelo envolvimento e o sentido imaginativo das vidas dos músicos de jazz afro americanos  nas comunidade onde viviam e trabalhavam. Sua carreira abrange aproximadamente seis décadas e DeCarava veio a ser muito conhecido pelo estilo e o aproveitamento do campo nas fotografias em branco e preto  que eram de um refinamento e qualidade incomparáveis. O destaque e o approach de seu objeto eram de tal forma criativos, sensivel e ao mesmo tempo muito diferente da documentação social de seus predecessores. 

DeCarava produziu cinco livros  incluindo The Sound I Saw e The Sweet Flypaper of Life, assim como catálogos de referencia para museus e também pesquisas retrospectivas para os Amigos da Fotografia e o Museu de Arte Moderna de New York. Foi responsável por pelo menos 15 exibições solo e foi o primeiro fotógrafo afro-americano a ganhar o Guggehheim Fellowship. DeCarava foi capaz de fotografar por uma ano sua comunidade e New York, expressando cedo suas impressões criativas em branco e preto através do processo de gelatina de prata. Em 2006 foi premiado com a National Medal Of Arts do National Endowment for the Arts, a maior premiação dada a artistas pelo governo dos Estados Unidos.

DeCarava encorajou outros fotógrafos  e acreditou na acessibilidade no meio. De 1955 a 1957 sob suas expensas estabeleceu e manteve em seu apartamento de arenito na 48 West 85th Street a Photographer's Gallery que mostrou o trabalho de grandes nomes da fotografia no período

DeCarava morreu em 27 de Outubro de 2009.

SITES

 

chris standring.com Newsletter
 

E-mail recebido de Chris Standring sobre atividades e shows a partir de 11 de maio.
 

 

Hi Sidnei,

I have just returned from two fantastic shows at Seabreeze Jazz Festival in Florida and the Mallorca jazz festival in Spain. A little jet lagged but jumping back in the game after a couple of days rest and getting ready for another three show run next week. Albuquerque, New Mexico and two nights at Spaghettini in Seal Beach, California.

Both Spaghettini shows are all but sold out. There are just 6 open seats left at the Spaghettini second night show, so jump in now! Otherwise come up to Napa for my Blue Note record release show the following week. 

My new album Sunlight is still jumping at Amazon.com, I'm thrilled at the positive respo nse from everyone. I even had the great honor of having Bob James guest on this album (he played on a track called 'The Revisit'). Coincidentally, last week while I was in Mallorca, I bumped into Bob who was soundchecking on stage and he asked if I'd like to come up and join him for his last song in his set. I was thrilled! I got to play 'Westchester Lady' with him. These rare opportunites tend to create memories for a lifetime. What a fantastic week that was!

Hope your week is going well - I'll check in with you again later....

Take care!

Gigs coming up..

Date Venue Tickets
May 11th African-American Performing Arts Center, Albuquerque, NM Tickets
May 12th Spaghettini, Seal Beach, CA (record release party) Sold Out!
May 13th Spaghettini, Seal Beach, CA (record release party) Tickets
6 seats left!
May 19th Blue Note, Napa (record release party 7:30pm show) Tickets
May 19th Blue Note, Napa (record release party 9:30pm show) Tickets
July 19th Laguna Festival Of The Arts, Laguna Beach, CA On sale soon
Aug 10 Dayton, OH (with Paul Brown) TBA
Aug 21 Bogie's, Westlake, CA Tickets


Take care - talk soon!

 

 

 

BLUES LABEL

 

Charly Records é uma gravadora britânica espececializada em na reedição de grandes clássicos e em especial blues. 

Entre os selos reeditados por ela estão matrizes  da Charly, Vee-Jay, Sun, Immediate, BYG, Tomato e Fania.

Charly Records foi fundada na França em 1974 por Lean-Luc Young que foi promotor de concertos para jovens. Mudou-se a gravadora para Londres no ano seguinte. Originalmente conhecida principalmente por originais americanos de jazz e outras produções estranas como The Bollock Brothers. Tinha como rivais na época Rhino Records e See for Miles  

Na Europara era distribuida por Snapper Records sob licença de Licensemusic.com 

 

A produtora americana dedicou-se especialmente ao blues, funk, gospel e jazz.

 

ESPAÇO FESTIVAIS

Acontece na capital do Estado da Georgia, USA, nos dias 26 e 27 de maio o ATLANTA JAZZ FESTIVAL que, entre inúmeras e contínuas atrações, terá o Anat Cohen Quartet, Diane Reevers, John Batiste, Linda May, The Russell Malone Quartet e o Yoko Miwa Trio. A cidade, um conhecido centro cultural dos EUA, com 500000 habitantes, considerada uma das cidades alpha no mundo, ocupa o 15o. lugar na economia mundial de 6o. nos EUA, tem um clima sub-temperado e é muito agradável na primavera e é cidade irmão do Rio de Janeiro. Por essas e razões como o circuito universitário, o parque tecnológico e o Coca-Cola World Atlanta é um lugar muito bom para se visitar e especialmente nos dias 26 e 27 de maio durante o seu festival de jazz.

Atenciosamente

Sidnei Anttogneto