HORIZON Records

Gravadora americana independente fundada em 1960 por David Hubert com a intenção de divulgar originariamente folk music e blues, entretanto nos anos 60 o jazz saindo do cool começou a interessar o público consumidor de música de tal forma que a direção da etiqueta criou a série 700, exclusiva para o segmento, que acabou por firmar efetivamente seu nome. É tão importante o acervo do selo que a distribuição de seus registros após o encerramento de suas atividades em 1980 passou a ser feito pela gigante Verve Records e nessas duas décadas reuniu grandes nomes como Dave Brubeck, Ornette Colleman, Paul Desmond, Jim Hall, Miles Davis, Charlie Haden, David Liebmann, Sonny Fortune e Don Cherry entre outros. Desses sugeriremos alguns para os amantes e apreciadores. 

  • Horizon 26 - A& M 727 - Lançado em 1977 reunindo Hampton Hewes, Don Cherry, Archie Sheep e Ornette Colleman e trás entre outras música Out Of Focus e Sheep's Way. No Discogs custa U$ 23,00

  • Horizon 5 - A & M 705 - Lançado em 1975 com Don Thompson e Terry Clarke e tem Angel Eyes, Round Midnight e I Hear a Rhapsody. No Discogs U$ 30,00.

  • Horizon 22 - A & M 723 - Lançado em 1977 com Bern Nix, Charles Hellerbee, Rudy McDaniel, Shannon Jackson e Robert Palmer e tem Theme From a Symphony e Midnight Sunrise. No Discogs U$ 100,00

GRP Records

É uma etiqueta de jazz fundada por David Grusin e Larry Rosen em 1978 e já caminha para os 40 anos de existência. Especializada em jazz e é conhecida por suas gravações totalmente digitais e pelo jazz pop que divulga. Seus fundadores, Grusin e Rosen são, além de pordutor musicla e engenheiro de som, pianisa e baterista. Seus êmulos foram os guitarristas não tradicionais Earl Klugh e Lee Ritenour. 

Conta hoje em seus quadros com músicos com viés mais pop e moderno e alguns relançamentos. Seu elenco apresenta, além de Klugh e Ritenour, gente como Chick Corea, Michel Breacker, David Benoit, Gary Burton, Billy Cobham, Chris Botti, Eddie Daniels, Kevin Eubanks e alguns relancamentos da DECCA e da Impulse como Dizzy Gillespie, Gerry Mulligan, Joe Sample, Arturo Sandoval e Dave Valentim.

Continua ativa até hoje e é parte do grupo Sony Music Entertainment.

  • Esse registro de jazz fusion de 1986 com The Elektric Band de Chick Corea é um clássico. Side Walk, Elektric City e Rumble entre outras fazem do álbum um marco. Facil de encontrar a preço módico.

  • Este auto retrato de Captain Fingers de 1987 mostra toda a qualidade e a técnica apurada de Lee Ritenour, que dispensa apresentação. Asa, Windmill e Route 17 são exemplos. Álbum facilmente encontrável.

  • Um exemplo de jazz fusion esse álbum com os irmãos Brecker, Michael e Randy de agosto de 1992 é um marco da gravadora e dos "brothers" talentosos. Big Idea, Spherical e On the Backside são exemplos da qualidade. Disponível e fácil de encontrar no mercado

ALADDIN RECORDS foi uma companhia e selo criados em Los Angeles em 1945 pelos irmãos Eddie e Leo Mesner. Era chamada originalmente Philo Records antes de mudar o nome em 1946.

A gravadora ficou conhecida pela difusão do jazz, rhythm and blues e rock and roll e criou e lançou, em função disso, várias subsidiárias e selos como a Score, Intro, Ultra, Jazz West e Lamp Records. Acrescente-se a gravadora em Los Angeles uma unidade de produção em New Orleans comandada por Cosimo Matasse.

O primeiro álbum foi de Lester Young  e o cast incluiu músicos como Billie Holiday, Red Nelson, Ernie Andrews, Al Hibler e Charles Brown. Em 1961 a gravadora foi adquirida pela Liberty Records que em 1969 passou para a Capitol ate reunir-se à Blue Note Records.

 

 


  • Battle Of Saxes - LP 701 de 1951 Lester Young & Illinois Jacquet. Apresenta entre outras músicas Flying Home, DB Blues e Lester Blows Again. No Discogs custa 15 euros. Existem 54 exemplares no mundo.

  • Nat Cole Trio com Lester Young e Red Callender - LP 705 de 1953 e tem Body and Soul, Indiana e Tea For Two. Muito raro.

  • Illinois Jacquet and his Tenor - LP 708 de 1954 e mostra For Trully?, Big Dog e Destination Blues. 10 dólares no Discogs.

MILESTONE RECORDS

Selo criado em 1966 pelo entusiasta de produtor Orrin Keepnews e pelo excelente pianista Dick Katz abrigou por muito tempo matrizes antigas do início do jazz gravado pela Gennett Records nos anos 20s com Jelly Roll Morton, John "King" Oliver e a New Orleans Rhythm Kings. Sediada em New York foi comprada pela Fantasy em 1972 e desde então tem reeditado e produzido os novos discos de Sonny Rollins e McCoy Tyner. Relançou, também, uma série de blues produzidos por Pete Welding.

Os famosos do blues que compunham o cast da gravadora foram Ma Rainey, Jimmy Dodds, Fletcher Henderson e Earl Hines. No jazz nomes como Thad Jones, Pepper Adams, James Moody, Wynton Kelly, Nat Adderley, Bobby Timmons e Lee Konitz também apareciam com frequencia e sugeriremos alguns volumes que podem, com algum esforço serem encontrados.

 

  • The Secret Sessions gravado no Village Vanguard entre 1966 e 1975, uma caixa com 8 discos é relativamente raro e não muito fácil de encontrar, no Amazon custa U$ 30,00.

  • Trident gravado em 1976 na França e editado pela Milestone apresenta entre outros sucessos Once I Loved, Impressions e Ruby, My Dear, no Amazon U$ 10.00

  • Pure Monk é Thelonious em 21 pianos solo gravado na França em 1973 e tem Memories Of You, 'Round Midnight, Blue Monk e Pannonica, no Amazon U$ 20.00

DIAL RECORDS

A DIAL Records foi criada em 1946 para a expressa divulgação do bebop, uma das correntes mais influentes do jazz e cujo nome deriva da onomatopéia feita ao imitar o som de diversos martelos que batiam os cravos na construção das linhas férreas americanas. Ross Russel para contrapor-se à American Music Records e acreditando ser o bebop a música americana definitiva criou a etiqueta cujas gravações que se estenderam pelos dez anos do auge do bebop e foram distrubuídas pela Tempo Music Shop de Hollywood. Entre seus maiores nomes aparecem Charlie Parker, Miles Davis, MIlt Jackson e Max Roach. Separamos alguns itens para vocês. São gravações discos de 10 polagadas 33 e 1/3 rotações difíceis de ser encontradas e relativamente raras o que fazem com que seus preços não sejam muito atrativos, mas vale o garimpo. Em tempo, não confundir esse "label" com a alemã de mesmo nome lançada em 1999.

  • Art Tatum Trio foi lançado em 1950 e leva o número 206 no catálogo. Encontrável no Ebay custa cerca de U$ 350.00 e traz Body and Soul, The Man I Love e Flying Home entre ouras.

  • Esse Dexter Gordon Quintet também de 1950 traz Sweet And Lovely, Blues Bikini e Ghost of a Chance. Você desembolsa U$ 500.00 no Discogs para te-lo. É o 204 da Dial.

  • De 1948 esse Charlie Parker, catálogo 201 da Dial traz Night in Tunisia, Lover Man e Ornithology e apresenta Lucky Thompson ao sax e Miles no trompete. Custa U$ 600,00 no Discogs

EPIC RECORDS

A EPIC Records foi criada como selo para jazz e música clássica européia em 1953. Sua logomarca multicolorida se tornou logo popular para os consumidores desses mercados. Apenas dez anos após sua fundação começou a conquistar seus discos de ouro e se revelou uma força no country, rock and roll e rhythm and blues também. Entre seus grandes nomes podemos encontrar Michael Jackson, Maryah Carey, Ozzy Osbourne, Avril Lavigne e Cindy Lauper. Entre os jazzistas encontramos Eddie Gomez, Curtis Fuller, Wes Montgomery, Lester Young, J.J. Johnson entre outros. Apresentamos abaixo três registros muito importantes e que podem ser econtrados nos melhores shoppings e sebos. Achar Wild Bill Davis e seu On The Loose é um desafio encantador.

  • The Legendary - 2005 lançado pela Legacy/Epic com clássicos como The Surrey With the Fringe On Top, Ahmad's Blues, Billy Boy, Poinciana e Perfídia entre outras.

  • On The Loose - 1954 pela Epic. Extremamente swingado com Syncopated Clock, Land Of Dreams e East Of The Sun. Difícil de encontrar, LP de 10" mas muito gratificante pela qualidade do organista pioneiro.

  • Power PLay - Epic/Columbia 1988 com exímio contrabaixista de Bill Evans e apresentando Michael Brecker, Jim Hall, Steve Gadd em músicas de sua autoria. Exemplar fácil de encontrar e de qualidade suprema.

DEBUT Reocords

Debut Records foi uma gravadora de jazz americana fundada em 1952 pelo baixista Charles Mingus, sua então esposa, Celia e o baterista Max Roach.

Este selo de curta duração foi uma tentativa de evitar os compromissos de trabalhar para grandes companhias. Com a intenção de mostrar o trabalho para novos músicos, apenas cerca de duas dezenas de álbuns foram lançados antes de a empresa encerrar suas atividades em 1957. No entanto, vários artistas fizeram suas primeiras gravações como líderes de bandas para a Debut, incluindo o pianista Paul Bley, e os trompetistas Kenny Dprham e Thad Jones. O saxofonista Hank Mobley fez sua estreia musical no selo, comosideman com Dorham.Teo Macero, depois do trabalho que o tornou conhecido como produtor de Miles Davis, gravou seu primeiro álbum como líder de uma banda como um saxofonista para a Debut Records.

Quando Celia Mingus se casou com Saul Kaentz, então chefe da Fantasy Records, Charles Mingus deu a Saul e Celia o controle do catálogo Debut como presente de casamento. Mingus pensou que o presente adequava-se como Celia lidava com a maior parte dos negócios da Debut, e a maior parte do dinheiro usado para estabelecer o novo negócio veio da mãe de Célia.

Um box de 12 CDs dessas gravações de Mingus para a Debut, a maioria delas de produções da gravadora, foi lançado pela Fantasy Records em 1992.

  • Blue Moods é um álbum da Debut de Miles Davis lançado em 1955 e tem Nature Boy, Alone Together, There's No You e Easy Living.

  • Jazz At The Masseyu Hall é um clássico, com "The Quintet", LP Debut de 1953 comDizzy, Parker, Powell, Mingus e Roach e entre outras apresenta Perdido, Salted Peanuts, Hot House e A Night in Tunisia.

  • Tight Now é um LP de 1964 da Debut Records com Mingus, Clifford Jordan, Jane Getz e Dannie Richmond e com composições do baixista Meditation, Integration e Fabes Of Faubus.

PABLO RECORDS

A gravadora foi findada em 1973 pelo produtor Norman Granz e empricípio só gravava os contratado de Granz, Ella Fitzgerald, Oscar Peterson e Joe Pass. Na sequencia evoluiu para outros nomes igualmente famosos com Count Basie, John Coltrane, Dizzy Gillespie, Sarah Vaughan, MIlt Jackson e Paulinho da Costa. Em 1978 trouxe para seu acervo as sessões da Verve Records desde 1950, transformando-se num esteio para o jazz. Em 1987 a Fantasy Records comprou o selo e continuou a usar o good-wll Pablo até o ano 2000.

Seu cast é absolutamente fantásticos e deles separamos três volumes dessa estirpe, Joe Pass, John Coltrane e Milt Jackson que podem ser encontrados com preços bem módicos e em qualquer "sebo" de boa qualidade.

 

  • LP editado pela Pablo em 1973 com seu virtuose Joe Pass, um craque da guitarra e nesse volume apresenta entre outros Night And Day, Stella by Starlight, All The Things You Are e 'Round Midnight.

  • É John Coltrane em grande forma nesse volume de 1973 da Pablo. O saxofonista traz seus grandes sucessos Naima e Cousin Mary além de Chasin' Trane e Spiritual.

  • Milt "Bags" Jackson o brilhante vibrafonista que é a atração da semana do Sidão na Parada aparece aqui com o LP de 1978 Soul Fusion que além da música título tem ainda Compassion, Once I Loved, Yano e 3000 Miles Ago.

TELARC Records

É uma etiqueta discográfica independente dos Estados Unidos e foi fundada em 1977 por Jack Renner e Robert Woods. Baseada em Cincinatti, Ohio e tem uma longa associação com a Cincinatty Symphony, Atlanta e Saint Louis Orchestras e The Cleveland Orchestra, mas tem seu catálogo de jazz e countrie.

Heads Up e Concord Records são etiquetas independentes que se mesclam com a Telarc e formam o Concord Music Group.

Tem em seu quadro além dos clássicos e countries uma pleiade de jazzmen invejável dos quais separamos alguns. Oscar Peterson, Roy Hargrove, NHOPedersen, Lewis Nash, Dizzy Gillespie com Paquito d'Rivera, John Clayton, Ray Brown e Christian McBride.

  • Oscar Peterson meets Roy Hargrove e Ralph Moore de 1996 com o baixista Niels Henning Orsted Pedersen e o baterista Lewis Nash. Tin, Tin, Deo, My Foolish Heart, Just Friends. O CD na Amazon.com 12 euros.

  • Dizzy Gillespie e Paquito d' Rivera em Bird Songs de 1997. Ornithology, Con Alma, Night in Tunisia. O CD na Amazon.com 11 euros.

  • Superb ass com John Clayton, Ray Brown e Christian McBride o CD de 1997 é o supra sumo do baixo. Imperdível os dois volumes. Tem Blue Monk, Make The Knife, Brown Funk e Superbass. Na Amazon.com vale 12 euros.