25/08/2017

Zoot Sims

John Haley "Zoot" Sims nasceu em Inglewood em 29 de outubro de 1925 e foi um genial saxofonista de jazz dos Estados Unidos, um dos "Four Brothers" da banda de Woody Hermann (junto a Stan Getz. Herbie Steward e Serge Chaloff)

Benny Carter ao se referir a Zoot declarou: "Zoot é a notável refutação da negativa teoria de que os brancos não podem tocar jazz".

Era elogiado pelos críticos por sua forma de tocar nos tradicionais tempos 4/4 e 3/4 de modo aparentemente sem esforço, embora complexo, em solos espontâneos, e também por seus valores harmônicos numa época em que a dissonância impetuosa dominava.

Começou a tocar profissionalmente aos 17 anos numa carreira que o fez percorrer todos os Estados Unidos e a Europa, excursionando com Benny Goodman em 1962 até na União Soviética; ganhou o apelido de "Zoot" de colegas, e nunca soube o significado do apelido

Começou a carreira como clarinetista assim que saiu do ensino médio, juntando-se à orquestra de Bobby Sherwood em 1941; no ano seguinte mudou-se para a famosa banda de Goodman, começando ali uma longa associação - um dos poucos a conseguir se relacionar com o líder da banda, conhecido por seu zelo com a disciplina.

Junto a Woody Herman estabeleceu um movimento que ficou conhecido como "jazz moderno"; em 1953 juntou-se à banda de Stan Kenton e mais tarde na banda de Herman formou um quinteto com Al Cohn, uma parceria que os fazia parecerem "gêmeos idênticos".

Ele adicionou o sax alto e o soprano ao seu repertório; em 1975 foi homenageado pela Universidade de New York com concerto intitulado "Salute to Zoot"

Em 1979 começou a ter problemas no fígado em consequência da bebida e, sob ultimato médico para escolher entre viver ou continuar com o álcool, optou pela primeira alternativa, passando a ser um saxofonista sóbrio; morava em Nova York a maior parte do tempo, embora continuasse a excursionar esporadicamente; em 1982 foi diagnosticado um tumor atrás do rim direito, que finalmente viria a matá-lo no Hospital Mount Sinai em New York onde se internara, aos 59 anos de idade, deixando a esposa Louise.

Gravou mais de 50 discos solos, além de outras tantas participações em trabalhos alheios. Simplesmente um gênio pouco conhecido dos não aficcionados e diletantes, mas altamente respeitado pelos connoisseuers, experts e pares. 

DISCOGRAFIA

Resultado de imagem para zoot sims the brothersResultado de imagem para the modern art of jazz by zoot simsResultado de imagem para zoot sims the four brothers... together again!

Resultado de imagem para zoot sims tenor conclaveResultado de imagem para zoot sims waiting gameResultado de imagem para zoot sims zoot at easeResultado de imagem para zoot sims the tenor giants featuring oscar peterson

Resultado de imagem para zoot sims and the gershwin brothersResultado de imagem para zoot sims basie & zoot

  

 

 

 

 

 

 

 

 

25/08/2017

ZOOT SIMS & JOE PASS - Blues for 2 com Dindi, Pennies From Heaven, Poor Butterfly, Black And Blues, Takeoff, Remember e Blues For Two. Quarenta minutos de qualidade, competência e drive.

01/08/2017

Em 1982 e a música sensacional de Thelonious Monk o duo RED MITCHELL & Bill Mays. Uma pérola de feeling e competência.

Red Mitchell nasceu em New York a 20 de setembro de 1927. O talentoso e lendário contrabaixista que era originalmente um pianista, trocou o piano pelo contrabaixo em sua passagem pelo Exercito americano  na Alemanha.

Mitchel tocou com Jackie Paris  entre 1947 e 1948  e também com Mundell Lowe, na Chubby Jackson's Big Band e Charlie Ventura em 1949; Excursionou com a Woody Herman's Orchestra entre 49 e 51; foi também membro do popular Red Norvo Trio entre 1952 e 1954.

Ele tocou em seguida com Gerry Mulligan formando o quarteto do saxofonista no final do ano de 1954 e até 1968 fixou-se em Los Angeles trabalhou com muitos dos músicos da Costa Oeste especialmente com Hampton Hawes. Gravou com Ornette Colleman em 1959 e foi membro da orquestra do estudio MGM. Ele também co-liderou um quiteto com o saxofonista Harold Land durante os anos de 1961 e 1962 e gravou paela Atlantic Records.

Em 1968 mudou-se para Estocolmo onde liderou vários grupos e tocou com vários jazzmen europeus e acompanhou  vários músicos visitantes americanos como Dizzy Gillespie e Phill Woods. Mitchell fez, ocasionalmente visitas para aos Estados Unidos durante suas estadia na Europa

 

Mudou-se definitivamente para Salem no Estado do Oregon quando deixou de se apresentar publicamente e veio a falecer em 08 de novembro de 1992. Red foi pródigo com gravações e seus registros se distribuem por vários selos como Atlantic, BethIehem, Contemporary, Pacific Jazz, Mercury, Steeple Chase, Caprice, Gryphon,  Phontastic, Enja, Capri e mais um grande número de pequenas etiquetas européias.

DISCOGRAFIA

 

 

 

 

17/07/2017

MIKE STERN e Banda - Chromazone - com Bob Franceschini, Tom Kennedy e David Weckel.

Mike Stern nasceu em 10 de janeiro de 1953 em Boston e é um guitarrista americano nomeado 6 vezes para o Grammy.. Depois de tocar com Blood, Sweat & Tears , ele acompanjhou o baterista Billy Cobham, depois o trompetista Miles Davis de 1981 a 1983 e novamente em 1985. Depois disso, ele lançou uma carreira solo, lançando mais de uma dúzia de álbuns.

Stern foi saudado como o Melhor Jazz Guitarist de 1993 pela revista Guitar Player . No Festival Internacional de Jazz de Montreal em junho de 2007, Stern foi homenageado com o Prêmio Miles Davis, que foi criado para reconhecer artistas de jazz internacionalmente aclamados cujo trabalho contribuiu significativamente para a renovação do gênero. Em 2009 Stern foi listado na Down Beat ' em como o melhor guitarrista de jazz de todos os tempos. Ele recebeu o Prêmio Certified Legend da revista Guitar Player em 21 de janeiro de 2012.

Mike Stern nasceu Michael Sedgwick, filho de Helen (Burroughs) e Henry Dwight Sedgwick V. "Stern" é o sobrenome de seu padrasto. Ele é o meio irmão da atriz Kyra Sedgwick e sua irmã Holly, é a mãe do ator Phillip Nozuka e os cantores George Nozuka , Justin Nozuka e Henry Nozuka. Stern é casado com o guitarrista e vocalista Leni Stern.

No Berklee College of Music em Boston, a Stern concentrou-se no jazz. Em 1976, tornou-se membro da Blood, Sweet And Tears e permaneceu com eles durante dois anos, aparecendo nos álbuns More Than Ever e Brand New Day.

Em 1979, ele se juntou a Billy Cobham de fusão banda. Dois anos depois, ele ingressou na Miles Davis Band, fazendo sua estréia pública em 1981 em Boston, numa performance gravada no álbum We Want Miles. Ele permaneceu com Davis até 1983 até ser substituído pelo guitarrista John Scofield, destaque na atração do dia. Na época, Stern era um grande bebedor e usuário de heroína . Em uma entrevista de 2009, ele disse: "Se Miles quiser colocá-lo em uma reabilitação, você sabe que você tem algo errado". De 1983 a 1984 ele viajou com Jaco Pastorius (um período também caracterizado por uso intenso de drogas ) e em 1985 voltou a turnê com Davis. Stern e sua esposa estavam em reabilitação, E eles também foram ajudados por Michael Brecker e outros.

Sua estreia solo, Upside, Downside , foi lançada pela Atlantic Records em 1986, com Jaco Pastorius, David Sanborn e Bob Berg . De 1986 a 1988, ele foi membro do quinteto de Michael Brecker, aparecendo em Do not Try This at Home. Seu segundo álbum d Atlântic, Time In Place de 1988 , apresentou Peter Erskine na bateria, Jim Beard nos teclados, Jeff Andrews no baixo, Don Alias na percussão e Don Grolnick no órgão. Seu próximo álbum, Jigsaw , foi produzido pelo guitarrista Steve Khan e incluiu a música Boss, o tributo de Stern para Miles Davis.

Em 1989, formou um grupo de turnês com Bob Berg , Dennis Chambers e Lincoln Goines . Eles permaneceram juntos até 1992 e são apresentados no álbum Odds or Evens . Em 1992, Stern se juntou a Brecker Brothers Band reunida por dois anos. Seu aclamado álbum de 1993, Standards (e Other Songs) , levou a ser chamado de Melhor Jazz Guitarrista do Ano pelos leitores e críticos do Guitar Player. Ele seguiu isso em 94 com  What It Ise 1e em 96 com  Between the Lines . Ambos receberam indicações aos prêmios Grammy . Em 1997, ele lançou Give and Take , com o baixista John Patitucci, o baterista Jack de Johnette,  o percussionista Don Alias ​​e os convidados especiais Michael Brecker e David Sanborn . Ele ganhou o Prêmio Orville W. Gibson do Melhor Guitarrista de Jazzt.

Depois de 15 anos com a Atlântic, Stern mudou-se para a ESC Records para o lançamento de The Times em 2004 , um álbum eclético que incluiu aparições do baixista Richard Bona, do saxofonista Kenny Garrett e do banjoista Béla Fleck . Ele se juntou ao rótulo Heads Up com o lançamento em agosto de 2006 de Who Let the Cats Out? Em 2008, ele colaborou com os Yellowjackets para o lançamento do Lifecycle , contribuindo com duas composições e se apresentando na maioria das faixas. Ele excursionou com os Yellowjackets durante grande parte de 2008 e 2009. Em fevereiro de 2009, no primeiro de uma série de artigos para celebrar o 75º aniversário do magazine Down Beat.. 

Em agosto de 2009, a Stern lançou Big Neighborhood, que foi nomeado para o Grammy Award do melhor álbum de jazz contemporâneo.

Ele recebeu o Prêmio Certified Legend da revista Guitar Player em 21 de janeiro de 2012. Isto foi dado a ele na noite da Guitarra All-Star de Muriel Anderson , onde ele tocou com Lee Ritenour . Outros guitarristas que ganharam o prêmio incluem Les Paul , Duane Eddy , Dick Dale , Larry Carlton e Tommy Emmanuel . Em junho daquele ano, Stern lançou All Over the Place , que contou com o trompetista Randy Brecker, os saxofonistas Kenny Garrett , Chris Potter e mais uma penca de músicos. 

Em 2014, Stern fez uma turnê com o guitarrista Eric Johnson no "Eclectic Guitar Tour". Gravaram um álbum com o mesmo nome.

No verão de 2016, a Stern relatou lesões graves em ambos os ombros e especialmente no braço direito depois de uma queda em um acidente. Por causa dessas lesões, ele teve que se retirar de sua turnê européia e modificar sua técnica de tocar violão para poder voltar a tocar. No verão de 2017, ele voltou para a Europa em turnê com uma nova formação chamada Mike Stern. Randy Breacker Band com Randy Brecker (trompete), Teymur Phell (baixo) e Lenny White (bateria). 

DISCOGRAFIA

Resultado de imagem para mike stern upside downsideResultado de imagem para mike stern time in placeResultado de imagem para mike stern jigsaw

Resultado de imagem para mike stern odds or evensResultado de imagem para mike stern is what it isResultado de imagem para mike stern give and takeResultado de imagem para mike stern standards (and other songs)Resultado de imagem para mike stern playResultado de imagem para mike stern voicesResultado de imagem para mike stern 4 generations of milesResultado de imagem para mike stern these times

 

 Resultado de imagem para mike stern who let the cats out?Resultado de imagem para mike stern big neighborhoodResultado de imagem para mike stern all over the place

 

05/07/2017

TONNY BENNET - Concerto completo no Prince Edward Theatre gravado em 09 de junho de 1991.

Tonny Bennett

Tony Bennett, nome artístico de Anthony Dominick Benedetto, nasceu em Queens New York a 03 de agosto de 1936 e é um cantor americano de jazz, tendo ultrapassado 60 anos de carreira. Bennett também é um talentoso pintor, tendo criado obras - sob o nome de Anthony Benedetto - que estão em exposição pública permanente em diversas instituições. Ele é o fundador da Frank Sinatra School of the Arts em Nova Iorque. Até 2009, já tinha atingido a marca de 50 milhões de discos vendidos, em todo o mundo.

Criado em Nova Iorque, Bennett começou a cantar em tenra idade. Ele lutou na fase final de Segunda Guerra Mundial como um atirador de infantaria  do Exército dos EUA. Mais tarde, ele desenvolveu sua técnica de canto, assinando com a Columbia Records, e teve sua primeira canção número um com “Because of You” em 1951. Seguiram-se então vários top hits como “Rags to Riches”, no início dos anos 1950. Bennett, em seguida, refinou ainda mais a sua técnica vocal para abranger jazz singing. Ele chegou a um apogeu artístico no final dos anos 1950 com álbuns como “The Beat of My Heart“ e “Basie Swings, Bennett Sings" Em 1962, Bennett gravou sua canção assinatura, “I Left My Heart in San Francisco”. Sua carreira e sua vida pessoal sofreram, em seguida, uma desaceleração prolongada, durante o auge da era do rock 

Bennett encenou um retorno no final dos anos 1980 e 1990, voltando a conseguir certificações de disco de ouro no mundo e ampliando seu público para a geração MTV, mantendo seu estilo musical intacto. Ele continua a ser um artista de gravação e concertista popular e elogiado pela crítica na década de 2010. Bennett ganhou 18 Grammy Award (incluindo um Lifetime Achievement Award, em 2001) e dois Emmy Award, e foi nomeado um NEA Jazz Master e um Kennedy Center Honoree.

Em 2009, Bennett realizou uma turnê pelo Brasil, apresentando-se nas cidades de Porto Alegre, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Até então, sua única visita profissional ao Brasil foi no início dos anos 90, quando fez um show em uma casa do bairro da Mooca em São Paulo Em 2010 fez parte do grupo que regravou a música We are The World, sucesso de Michael Jackson criado em 1986 para acabar com a fome na África, mas desta vez, em apoio às vítimas do Terremoto no Haiti.

DISCOGRAFIA

Resultado de imagem para tony bennett strike up the bandResultado de imagem para tony bennett i left my heart in san franciscoResultado de imagem para tony bennett at carnegie hall

Resultado de imagem para tony bennett tony sings the great hits of today!Resultado de imagem para tony bennett together againResultado de imagem para tony bennett the art of excellence

Resultado de imagem para tony bennett: the playgroundResultado de imagem para the essential tony bennettResultado de imagem para tony bennett the art of romance

Resultado de imagem para tony bennett duets: an american classicResultado de imagem para tony bennett a swingin' christmasResultado de imagem para the complete tony bennett/bill evans recordings

Resultado de imagem para tony bennett the white house sessions, live 1962Resultado de imagem para Tony Bennett Cheek to CheekResultado de imagem para tony bennett the silver lining: the songs of jerome kern